Voltar

História

O processo que culminou com a criação da Central Mãos de Minas surgiu da experiência pessoal de sua fundadora, Tânia Machado.

Ao produzir peças artesanais, Tânia vivenciou as dificuldades que o artesão se deparava no processo de comercialização de seus produtos. As dificuldades iam desde as mais simples, como a emissão de notas fiscais para colocar o produto no mercado, até as mais complexas, como abrir as portas para o artesanato alcançar o mercado internacional.

Para mudar este cenário desfavorável,Tânia Machado mobilizou artesãos, empresas e governos para tentar mudar a realidade do setor artesanal. A iniciativa gerou os primeiros frutos quando, em 1983, foi criado o projeto Mãos de Minas.

Logo percebeu-se a importância do projeto e a Central Mãos de Minas tornou-se uma Associação sem Fins Lucrativos, disponibilizando, entre outros serviços, a emissão de notas fiscais aos produtores que, antes, tinham que buscar a Secretaria da Fazenda, enfrentando um longo processo burocrático, para garantir melhores condições de venda.

Atualmente, a Associação Mãos de Minas oferece apoio aos artesãos, desde a produção até a comercialização dos produtos e está envolvida em projetos de alcance nacional e internacional.

A Mãos de Minas se orgulha de fazer parte da história de crescimento do setor artesanal que, no Brasil, reúne  cerca de 8,5 milhões de pessoas, sendo 500 mil em Minas Gerais, sendo um importante segmento de geração de emprego e renda para a população.